Pular para o conteúdo principal

Deus esquece

Leitura Bíblica: Salmo 103.12-18

Também de nenhum modo me lembrarei dos seus pecados e das suas iniquidades, para sempre (Hb 10.17).

Deus perdoa os nossos pecados. Quando nos arrependemos sinceramente e oramos a Deus, ele não somente perdoa, mas esquece. Certa vez ouvi uma história que ilustra muito bem isso. Ela contava que um homem cristão lutava com um pecado insistente. Já estava por um bom tempo sem ceder à tentação, mas em um momento de fraqueza pecou. Arrependido, chegou diante de Deus e falou: “Senhor, fiz aquilo de novo”. No mesmo instante sentiu a resposta de Deus: “O que você fez de novo?” No momento exato que aquele homem confessou o seu pecado, Deus já havia esquecido. Deus nos diz: Não lembrarei mais dos seus pecados, de modo nenhum me lembrarei da sua maldade (Hb 10.17). Maravilhosa é a graça, grande é o perdão de Deus. Ele perdoa e afasta de nós as nossas transgressões (Sl 103.12). Faz nossos pecados desaparecerem: “Desfaço as tuas transgressões como a névoa e os teus pecados, como a nuvem” (Is 44.22). No cântico de Isaías, encontramos sua descrição a respeito de como o perdão de Deus o atingiu: “Eis que foi para minha paz que tive eu grande amargura; tu, porém, amaste a minha alma e a livraste da cova da corrupção, porque lançaste para trás de ti todos os meus pecados” (Is 38.17). 
Para o nosso fortalecimento e disciplina, Deus permite que passemos por problemas e tentações. A Confissão de Fé de Westminster, tratando da providência de Deus, nos ensina que “o mui sábio, justo e gracioso Deus muitas vezes deixa por algum tempo seus filhos entregues a muitas tentações e à corrupção dos seus próprios corações, para castigá-los pelos seus pecados anteriores ou fazê-los conhecer o poder oculto da corrupção e dolo dos seus corações, a fim de que eles sejam humilhados; para animá-los a dependerem mais íntima e constante­mente do apoio dele e torná-los mais vi­gilantes contra todas as futuras ocasiões de pecar, para vários outros fins justos e santos” (CFW, V.5). 

Com confiança, busquemos o perdão de Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E-books dos livros

Livro mensagens diárias E-books na Amazon Mensagens Diárias 9 - https://a.co/d/h4iP1oj Mensagens Diárias 7 - https://a.co/d/2wDSJiz PDF na hotmart Mensagens Diárias 1 -   https://pay.hotmart.com/I87675127Q Mensagens Diárias 2 -   https://pay.hotmart.com/K87815875W Mensagens Diárias 3 - https://pay.hotmart.com/E87815918X Mensagens Diárias 4   - https://pay.hotmart.com/X87815923P Mensagens Diárias 5 - https://pay.hotmart.com/D87815934P Mensagens Diárias 6   - https://pay.hotmart.com/O87815953W Mensagens Diárias 7 - https://pay.hotmart.com/H87815973Q Mensagens Diárias 9 - https://pay.hotmart.com/H87816003U O livro mensagens diárias traz uma meditação para cada dia do ano.  Passagens bíblicas, ilustrações, histórias interessantes.  O autor também escreve para o Presente Diário da Rádio Trans mundial a mais de 15 anos. Escreveu o livro mensagens diárias (8) da Editora Cultura Cristã em 2022.

Estou aqui

Leitura bíblica: João 1.10-14 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo (Ap 3.20). Ano novo! O que nos espera? O que iremos conquistar? Isso depende dos caminhos nos quais iremos andar e na companhia de quem iremos seguir.   Existem dois caminhos: O caminho que leva para perto de Deus, que é um caminho que diz sim para o sim de Deus e não para o não de Deus. E existe o caminho que leva para longe de Deus, que é um caminho que diz sim para o não de Deus e diz não para o sim de Deus. A boa notícia para o ano novo é que podemos andar no bom caminho. Podemos seguir nossa vida ao lado de Jesus. Edward Welch disse: “A melhor notícia que ouviremos é que pela fé, todo crente tem pleno acesso, como sacerdote, para aproximar-se corajosamente do trono da graça”. Jesus disse: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo” (Ap 3.20)

Queimem os navios

Leitura bíblica: Lucas 9.61-62 E a mulher de Ló olhou para trás e converteu-se numa estátua de sal (Gn 19.26). Como nos comportamos diante das adversidades? “Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades” (Epicuro).   A vitória é fruto da persistência e da resistência. Quem desiste antes do tempo está desperdiçando tudo que já conquistou. Conta-se que quando Fernando Cortez, vindo da Espanha no ano de 1519, aportou às praias mexicanas, com algumas centenas de soldados, para conquistar o território, perguntou-lhes quais os que desejavam regressar à pátria, receosos das lutas que os esperavam contra os indígenas do México. Ninguém se apresentou. Então mandou o arrojado aventureiro lançar fogo em todos os navios em que tinham vindo para América, reduzindo-os a cinzas, a fim de cortar de vez toda e qualquer esperança de regresso ou fuga. Agora era vencer ou morrer.   Em nossa vida enfrentamos batalhas diariamente. Por mais que estejamos com medo, ou nos sentindo fr