Pular para o conteúdo principal

Velhice feliz

Leitura Bíblica: Salmo 92.12-15

Quem farta de bens a tua velhice, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia (Sl 103.5).

No deserto de Mojave é frequente encontrarmos as famosas cidades-fantasmas construídas perto de minas de ouro. Elas eram abandonadas quando todo o produto da terra tinha sido extraído. Haviam cumprido seu papel e não tinha mais sentido continuar sendo habitadas. Quando passeamos por uma floresta, também vemos árvores que, uma vez cumprido seu papel, terminaram caindo. Mas, diferente das cidades-fantasmas, o que aconteceu? Abriram espaço para que a luz penetrasse, fertilizaram o solo e têm seus troncos cobertos de vegetação nova. 
Sobre esta história, li o seguinte comentário: “A nossa velhice vai depender da maneira que vivemos. Podemos terminar como uma cidade-fantasma. Ou então como uma generosa árvore, que continua a ser importante, mesmo depois de caída por terra”. Lembrei então do Salmo 93.14: “Na velhice darão ainda frutos, serão cheios de seiva e de verdor.” Este Salmo diz que o justo florescerá como a palmeira, como árvores vigorosas, fortes até avançada idade. A sua principal força é poder anunciar a verdade de Deus, pois serão cheios de seiva e de verdor “para anunciar que o Senhor é reto”. Ao contrário do ímpio que murcha, com o tempo enfraquece e no final da sua vida perde todo o vigor.
Lembremos sempre do conselho do pregador em Eclesiastes 12.1: “Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: Não tenho neles prazer”. Devemos entregar todos os nossos dias aos cuidados de Deus. Podemos orar como o salmista que disse: “Não me rejeites na minha velhice; quando me faltarem as forças, não me desampares” (Sl 71.9). É certo que Deus cuidará de nós. Como prometeu em Isaías 46.4: “Até à vossa velhice, eu serei o mesmo e, ainda até às cãs, eu vos carregarei; já o tenho feito; levar-vos-ei, pois, carregar-vos-ei e vos salvarei”. 
 
Deus é consolo na velhice. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E-books dos livros

Livro mensagens diárias E-books na Amazon Mensagens Diárias 9 - https://a.co/d/h4iP1oj Mensagens Diárias 7 - https://a.co/d/2wDSJiz PDF na hotmart Mensagens Diárias 1 -   https://pay.hotmart.com/I87675127Q Mensagens Diárias 2 -   https://pay.hotmart.com/K87815875W Mensagens Diárias 3 - https://pay.hotmart.com/E87815918X Mensagens Diárias 4   - https://pay.hotmart.com/X87815923P Mensagens Diárias 5 - https://pay.hotmart.com/D87815934P Mensagens Diárias 6   - https://pay.hotmart.com/O87815953W Mensagens Diárias 7 - https://pay.hotmart.com/H87815973Q Mensagens Diárias 9 - https://pay.hotmart.com/H87816003U O livro mensagens diárias traz uma meditação para cada dia do ano.  Passagens bíblicas, ilustrações, histórias interessantes.  O autor também escreve para o Presente Diário da Rádio Trans mundial a mais de 15 anos. Escreveu o livro mensagens diárias (8) da Editora Cultura Cristã em 2022.

Estou aqui

Leitura bíblica: João 1.10-14 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo (Ap 3.20). Ano novo! O que nos espera? O que iremos conquistar? Isso depende dos caminhos nos quais iremos andar e na companhia de quem iremos seguir.   Existem dois caminhos: O caminho que leva para perto de Deus, que é um caminho que diz sim para o sim de Deus e não para o não de Deus. E existe o caminho que leva para longe de Deus, que é um caminho que diz sim para o não de Deus e diz não para o sim de Deus. A boa notícia para o ano novo é que podemos andar no bom caminho. Podemos seguir nossa vida ao lado de Jesus. Edward Welch disse: “A melhor notícia que ouviremos é que pela fé, todo crente tem pleno acesso, como sacerdote, para aproximar-se corajosamente do trono da graça”. Jesus disse: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo” (Ap 3.20)

Queimem os navios

Leitura bíblica: Lucas 9.61-62 E a mulher de Ló olhou para trás e converteu-se numa estátua de sal (Gn 19.26). Como nos comportamos diante das adversidades? “Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades” (Epicuro).   A vitória é fruto da persistência e da resistência. Quem desiste antes do tempo está desperdiçando tudo que já conquistou. Conta-se que quando Fernando Cortez, vindo da Espanha no ano de 1519, aportou às praias mexicanas, com algumas centenas de soldados, para conquistar o território, perguntou-lhes quais os que desejavam regressar à pátria, receosos das lutas que os esperavam contra os indígenas do México. Ninguém se apresentou. Então mandou o arrojado aventureiro lançar fogo em todos os navios em que tinham vindo para América, reduzindo-os a cinzas, a fim de cortar de vez toda e qualquer esperança de regresso ou fuga. Agora era vencer ou morrer.   Em nossa vida enfrentamos batalhas diariamente. Por mais que estejamos com medo, ou nos sentindo fr