Pular para o conteúdo principal

Alimentos mortais

Leitura bíblica: Lucas 14.15-24

Ao meu coração me ocorre: Buscai a minha presença; buscarei, pois, SENHOR, a tua presença (Sl 27.8).


Deus nos tem dados muitas coisas. Como não agradecer o sustento diário, a vida com saúde, a oportunidade de praticar esportes e ter um momento de lazer. Mas, como disse John Piper: “Os maiores adversários de Deus são suas dádivas. Não é o banquete dos perversos que enfastia o nosso apetite pelo céu, mas o infindável beliscar à mesa do mundo”. Ele fez essa citação sobre o jejum em seu livro Fome por Deus. Piper nos lembra que com tantas dádivas recebidas podemos nos distrair, trocando nossa adoração a Deus pela adoração às dadivas de Deus. O perigo de nos alimentarmos com as coisas do mundo e perdermos o apetite por Deus. As coisas do mundo não são necessariamente grandes pecados e transgressões, mas coisas boas que devem ser desfrutadas com moderação, nunca ocupando o lugar de adoração e satisfação que devemos ter em Deus. 

Hoje mais do que nunca devemos tomar cuidado com as distrações. Temos uma enorme possibilidade de fazer coisas que tomam o nosso tempo. Antigamente era comum pegar até três filmes para assistir no final de semana. Hoje temos milhares de filmes e séries em aplicativos. Antigamente para fazer compras tínhamos que reservar um tempo para ir até o centro da cidade e conferir os preços nas lojas. Agora temos todo tipo de loja à disposição em nosso celular. É bem fácil distrair-se com muitos grupos de WhatsApp, notificações e mensagens que recebemos. Precisamos tomar muito cuidado, pois prazeres aparentemente inocentes podem causar efeitos mortais.  

Nosso texto base traz uma parábola sobre convidados para uma grande ceia, estes infelizmente não aceitaram o convite, cada um tinha uma desculpa para não participar. Somos convidados a buscar a Deus em primeiro lugar. Mais do que comer o pão da terra, lembremos que é “bem-aventurado aquele que comer pão no reino de Deus” (Lc 14.15).


Alegre-se no Senhor. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E-books dos livros

Livro mensagens diárias E-books na Amazon Mensagens Diárias 9 - https://a.co/d/h4iP1oj Mensagens Diárias 7 - https://a.co/d/2wDSJiz PDF na hotmart Mensagens Diárias 1 -   https://pay.hotmart.com/I87675127Q Mensagens Diárias 2 -   https://pay.hotmart.com/K87815875W Mensagens Diárias 3 - https://pay.hotmart.com/E87815918X Mensagens Diárias 4   - https://pay.hotmart.com/X87815923P Mensagens Diárias 5 - https://pay.hotmart.com/D87815934P Mensagens Diárias 6   - https://pay.hotmart.com/O87815953W Mensagens Diárias 7 - https://pay.hotmart.com/H87815973Q Mensagens Diárias 9 - https://pay.hotmart.com/H87816003U O livro mensagens diárias traz uma meditação para cada dia do ano.  Passagens bíblicas, ilustrações, histórias interessantes.  O autor também escreve para o Presente Diário da Rádio Trans mundial a mais de 15 anos. Escreveu o livro mensagens diárias (8) da Editora Cultura Cristã em 2022.

Estou aqui

Leitura bíblica: João 1.10-14 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo (Ap 3.20). Ano novo! O que nos espera? O que iremos conquistar? Isso depende dos caminhos nos quais iremos andar e na companhia de quem iremos seguir.   Existem dois caminhos: O caminho que leva para perto de Deus, que é um caminho que diz sim para o sim de Deus e não para o não de Deus. E existe o caminho que leva para longe de Deus, que é um caminho que diz sim para o não de Deus e diz não para o sim de Deus. A boa notícia para o ano novo é que podemos andar no bom caminho. Podemos seguir nossa vida ao lado de Jesus. Edward Welch disse: “A melhor notícia que ouviremos é que pela fé, todo crente tem pleno acesso, como sacerdote, para aproximar-se corajosamente do trono da graça”. Jesus disse: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo” (Ap 3.20)

Queimem os navios

Leitura bíblica: Lucas 9.61-62 E a mulher de Ló olhou para trás e converteu-se numa estátua de sal (Gn 19.26). Como nos comportamos diante das adversidades? “Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades” (Epicuro).   A vitória é fruto da persistência e da resistência. Quem desiste antes do tempo está desperdiçando tudo que já conquistou. Conta-se que quando Fernando Cortez, vindo da Espanha no ano de 1519, aportou às praias mexicanas, com algumas centenas de soldados, para conquistar o território, perguntou-lhes quais os que desejavam regressar à pátria, receosos das lutas que os esperavam contra os indígenas do México. Ninguém se apresentou. Então mandou o arrojado aventureiro lançar fogo em todos os navios em que tinham vindo para América, reduzindo-os a cinzas, a fim de cortar de vez toda e qualquer esperança de regresso ou fuga. Agora era vencer ou morrer.   Em nossa vida enfrentamos batalhas diariamente. Por mais que estejamos com medo, ou nos sentindo fr